Conheça nossas matérias-primas Artigos e Notícias

Técnicas de tratamento para complicações com implantes injetáveis

Nos últimos anos, a procura pelos implantes injetáveis definitivos aumentou significativamente. Leia mais...

Triancinolona / Xilitol

Farmacologia e mecanismo de ação, indicações, aplicação e posologia. Leia mais...

Artigo sobre o Extrato de Manga

Farmacologia e mecanismo de ação, indicações, aplicação e posologia. Leia mais...

Extrato de Manga Africana: Informativo técnico

Por Fabiana Garcia Minucelli
Farmacêutica - Bioquímica CRF 40679


SUGESTÃO DE FÓRMULA

  • Extrato de Manga Africana
  • 2%
  • Veículo - qsp
  • 2ml
  • pH
  • 7,0

FARMACOLOGIA
O Extrato de manga africana consiste de extrato das sementes de uma árvore natural da África e do suleste asiático chamada Irvingia gabonensis que possui várias propriedades farmacológicas. Estudos realizados com o extrato desse produto comprovaram seu bom desempenho na redução de medidas pela queima de gordura ao mesmo tempo em que controla a deslipedemia, reduzindo o colesterol LDL e triglicerídeos, melhorando os níveis de colesterol HDL e diminuindo também os níveis de glicose sanguíneos.

MECANISMO DE AÇÃO
Mais de um mecanismo de ação tem sido proposto para explicar os benefícios da manga africana para o organismo. Um estudo realizado por (Ngondi et al, 2005) mostrando que a administração oral da I. gabonensis foi capaz de reduzir significativamente o peso corporal de indivíduos obesos numa média de 2,91±1,48% em duas semanas e 5,26±2,37% em um mês, em contraste com a média de redução do grupo placebo de 1,32±0,41% e 2,23±1,05%, respectivamente. Este estudo duplo-cego, cruzado e placebo controlado envolveu um total de 40 sujeitos obesos com idade entre 19 e 55 anos, que consumiram um extrato bruto das sementes de I. gabonensis ou farelo de aveia (placebo) com um copo de água morna meia hora antes das refeições. Os voluntários permaneceram sob dieta normocalórica ao longo do estudo. De acordo com os autores, embora a percentagem de gordura corporal não tivesse reduzido nem no grupo da Irvingia nem no grupo placebo, as circunferências da cintura e do quadril tiveram redução significativa no grupo da Irvingia (Tabela 1). Os indivíduos tomando I. gabonensis também apresentaram os componentes lipídicos do sangue significativamente reduzidos. A concentração do colesterol total plasmático foi reduzida em 39,21%, do triglicerídeo foi reduzida em 44,90% e do LDL em 45,58% no grupo que recebeu a planta. Isto foi acompanhado de um aumento significativo de 46,85% no colesterol HDL. As taxas de colesterol total/HDL e de glicose sanguínea também foram reduzidas. Nenhuma alteração significativa foi observada no grupo placebo (Tabela 2). Um outro estudo realizado em 2008 por Oben et al descobriram que o extrato de I. gabonensis é capaz de inibir os adipócitos 3T3-L1 de camundongos, amplamente utilizados como modelo de diferenciação de adipócitos e da biologia da gordura. Segundo os autores, o efeito inibitório resultou da repressão da expressão de proteínas específicas dessa linhagem celular, tendo diminuído a atividade da enzima citosólica G3PDH (glicerol-3-fosfato desidrogenase) e o conteúdo de triglicerídeo intracelular. Parece que G3PDH catalisa a conversão de glicerol em triglicerídeo, podendo a sua expressão ser aumentada em várias vezes para a conversão de pré-adipócitos em adipócitos no estado de jejum. Assim sendo, a enzima G3PDH é o substrato para a síntese de triglicerídeos no tecido adiposo, o que deixa claro a importância da ação inibitória da manga africana sobre a sua atividade. Acredita-se que esses resultados foram mediados pela inibição do fator transcricional PPARy que estão envolvidos na expressão seqüencial de proteínas específicas de adipócitos, eles são produzidos e secretados predominantemente pelo tecido adiposo para atuar na diferenciação dos adipócitos. Desta forma, PPARy pode ser um importante regulador do metabolismo de carboidratos, lipídeos e sensibilidade à insulina, por meio do qual o extrato de manga atuaria, de modo amplo e vantajoso, como adjuvante no tratamento da obesidade, diabetes e doenças relacionadas.

A manga possui também capacidade de diminuir a leptina, sugerindo o seu potencial em inibir a adipogênese por meio da regulação do curso dessa proteína que, ganhando acesso ao cérebro, atuaria normalmente na redução da ingestão de alimento e no aumento do gasto calórico. O mesmo estudo mostrou que o extrato de manga é capaz de estimular a expressão da adiponectina auxiliando na perda de peso pelo mecanismo de estimulação do catabolismo de gordura.

Recentemente (Ngondi et al.,2009) realizou um estudo randomizado, duplo-cego, placebo-controlado por período de 10 semanas. Os voluntários foram divididos em dois grupos: placebo e IGBO131 e foram administrados 150mg (de placebo ou de IGBO131) 30-60 minutos antes das refeições. Os dois grupos iniciaram o estudo em patamares muito semelhantes em relação a peso corporal, circunferência da cintura e leptina sérica. Entretanto, até a 10ª semana foram observadas importantes diferenças entre o grupo placebo e o grupo experimental para peso corporal (95,7kg vs 58,1kg respectivamente), circunferência da cintura (101,1cm vs 88,1cm respectivamente). Houve um decréscimo da gordura corporal em ambos os grupos, porém o grupo que utilizou IGBO131 obteve um resultado melhor (6,3%) comparado com o grupo placebo (1,9%) (Tabela 3 e Gráfico 1).

Tabela 1: Efeitos de um extrato bruto da Irvingia gabonensis no peso corporal, gordura corporal e circunferências da cintura e do quadril de sujeitos obesos.
Fonte: Ngondi, J. L.; Oben, J. E.; Minka, S. R. The effect of Irvingia gabonensis seeds on body weight and blood lipids of obese subjects in Cameroon. Lipids Health Dis, 4: 12, 2005.

Tabela 2: Efeitos de um extrato bruto da Irvingia gabonensis no colesterol total do sangue (TC), triglicerídeo (TRI), colesterol HDL, colesterol LDL e glicose de sujeitos obesos.
Fonte: Ngondi, J. L.; Oben, J. E.; Minka, S. R. The effect of Irvingia gabonensis seeds on body weight and blood lipids of obese subjects in Cameroon. Lipids Health Dis, 4: 12, 2005.

Tabela 3: Mudanças no peso corporal, cintura, gordura corporal, leptina, Coleterol Total, Colesterol LDL, glicose e adiponectina durante o estudo.
Fonte: Ngondi, J. L. et al IGOB131, a novel seed extract of the West African plant Irvingia gabonensis, significantly reduces body weight and improves metabolic parameters in overweight humans in a randomized double-blind placebo controlled investigation. Lipids Health Dis, 2009; 7: 44

Gráfico 1: Mudanças no peso corporal e circunferência da cintura do grupo que utilizou a IGOB131
Fonte: Ngondi, J. L. et al IGOB131, a novel seed extract of the West African plant Irvingia gabonensis, significantly reduces body weight and improves metabolic parameters in overweight humans in a randomized double-blind placebo controlled investigation. Lipids Health Dis, 2009; 7: 44

INDICAÇÕES
Considerando a extensa utilização da Irvingia gabonensis e os estudos realizados recomenda-se seu uso com o propósito de controlar a absorção de lípides, controle do peso corporal e perda de medidas na região abdominal. O extrato de manga africana como auxiliar no controle de peso pode ser utilizado via intramuscular e também para tratar lipodistrofias por aplicação subcutânea.

ADVERTÊNCIA
Pacientes com problemas de pressão ou fazendo uso de hiper ou hipotensores (o extrato de manga diminui a pressão sistólica e diastólica), bem como diabéticos e pessoas com problemas glicêmicos (o extrato de manga diminui as taxas de glicose no sangue) devem procurar um médico antes de utilizar esse produto.


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
1. Ngondi, J. L.; Oben, J. E.; Minka, S. R. The effect of Irvingia gabonensis seeds on body weight and blood lipids of obese subjects in Cameroon. Lipids Health Dis, 4: 12, 2005.
2. Ngondi, J. L. et al. Glycaemic variations after administration of Irvingia gabonensis seeds fractions in normoglycemic rats. Afr J Trad, Compl Alter Med, 3 (4): 94-101, 2006.
3. Tavares, V; Hirata, M. H.; Hirata, R. D. C. Receptor Ativado por Proliferadores de Peroxissoma Gama (PPARR): Estudo Molecular na Homeostase da Glicose, Metabolismo de Lipídeos e Abordagem Terapêutica.Arc Bras Endocrinol Metab, 51 (4): 526-533, 2007.
4. Oben, J. E.; Ngondi, J. L.; Blum, K. Inhibition of Irvingia gabonensis seed extract (OB131) on adipogenesis as mediated via down regulation of the PPARgamma and Leptin genes and up-regulation of the adiponectin gene. Lipids Health Dis, 7: 44, 2008.
5. Ngondi, J. L. et al IGOB131, a novel seed extract of the West African plant Irvingia gabonensis, significantly reduces body weight and improves metabolic parameters in overweight humans in a randomized double-blind placebo controlled investigation. Lipids Health Dis, 2009; 7: 44.
6. en.wikipedia.org/wiki/Irvingia